Resenha do livro A garota do calendário, de Audrey Carlan

sexta-feira, 2 de setembro de 2016
Autora:  Audrey Carlan

Editora: Editora Verus
Ano: 2016
Compre: aqui


Sinopse:  Em fevereiro, Mia vai passar o mês em Seattle com Alec Dubois, um excêntrico artista francês. No papel de musa, ela vai embarcar em uma jornada de descobertas sexuais e lições sobre o amor e a vida que permanecerão com ela para sempre
            
           Após um mês inesquecível ao lado de Wes, Mia parte para seu novo trabalho. Seu cliente deste mês é Alec Dubois, um pintor francês bem excêntrico, onde ela trabalhará com sua musa, tendo que posar nua. Mesmo com ela sofrendo um acidente em seu tornozelo, Alec não a dispensa.

“Ele era tão lindo que foi quase impossível desviar o olhar.
           
              Seja sua beleza ou o sotaque francês (quem não adora um sotaque?) ou ainda os dois juntos. Ficou impossível para Mia resistir ao francês. E como diz aquele ditado, se a vida te der limões faça uma limonada, Mia faz isso.  “ Ser acompanhante era algo que eu precisava fazer para salvar meu pai mais uma vez. Um meio para um fim. Se tinha de ser assim, pelo menos eu me divertiria no processo”.
            Se para salvar seu pai ela vai ter que se submeter a esse trabalho, então que seja divertido. Neste segundo volume temos bem mais cenas de sexo do que o primeiro, ou seja, é um livro super hot.

“Naquele momento jurei a mim mesma que não tentaria me impedir com cada cliente. Eu me permitiria gostar de cada um do meu jeito. So não seria o eu te amo para sempre.

Alec ensina a Mia a amar, a si mesma principalmente.

“Era disso que ele precisava, era ali que queria estar. E eu daria aquilo, pois ele estava me dando alguma coisa também: a constatação de que eu era mais do que Mia irma, filha, amiga. Eu era uma mulher. Com sentimentos, desejos, aspirações e não apenas a soma daquilo que minha mae deixou quando partiu.”

A série a Garota no Calendário é a nova aposta da Verus. Uma história dividida em 12 partes e cada uma com seu encanto. Mesmo com cenas mais quentes, Audrey traz a Mia sempre a sensação de que ela está sendo amada, seja por Wes quanto por Alec.

Já estou curiosa para os próximos!
Leatrice
Prazer, Lê! Tenho 20 anos, sou paraense mas moro em Niterói. Apaixonada pelo mundo literário em suas diversas facetas e agora uma apaixonada por fotografia.
0 Comentários | BLOGGER
Comentários | FACEBOOK

0 comentários:

Postar um comentário

 
© Lê e Ler!, VERSION: 01 - BOOKS - outubro/2016. Todos os direitos reservados.
Criado por: Maidy Lacerda,
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo