Palavreando: carta para uma mãe

05:04:00

Foto retirada da Internet

Oi, mãe. 

Eu queria dizer uma coisa: a verdadeira heroína, para mim, não é aquela que usa capa. Tampouco põe armadura para combater os vilões. Ou provoca tempestades. Ou qualquer poder mágico. 

A verdadeira heroína é uma mulher humana. Aquela que assim que pôs aquele bebezinho no colo ela se disponibilizou inteiramente para ele. A vida dela já não era só dela, também era dele. 

Quantas noites ela levantou com dor para amenizar a dele? Teve vezes que ela se fez forte para ajudá-lo em um momento de fraqueza. Ah, foram tantas! Ela nem dormia direito à noite, porém cedo já estava de pé, com um sorriso gigante no rosto. 

Tiveram mil e  uma vezes em que ela preferiu comprar algo para ele do que pra si, mas sem nunca perder o sorriso no rosto. Ah, mas quem disse que ela não tem poderes? E aquele beijo que cura tudo? E o abraço mais seguro do mundo? E a super força? 

Ela é a humana mais poderosa que você vai conhecer. Sim, porque ela vai rir, chorar, se estressar, amar, sentir dor e tudo mais que seja comum aos ser humano. Entretanto ela vai te ensinar como ninguém a se levantar depois de qualquer queda e agradecer por não ter sido pior. 

Vai te ensinar a agradecer pelas coisas boas e também pelas ruins, afinal nada na vida é ao acaso e sempre temos que aprender algo. Eu aprendi com ela, muita coisa. Mas o aprendizado nunca acaba. 

Hoje é mais um "dia das mães", aquela data especial não porque é o seu dia (afinal, todo dia é dia de mãe!), mas sim porque é o dia de dizer ao mundo a heroina que temos em casa. E eu tenho a mais poderosa de todas.

Amo você!

* Esse post é um especial do dia das mães que faz parte da blogagem coletiva do United Blogs



You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Most Popular